Nome para nova Era no Japão será divulgado em 2018


O Japão está trabalhando nos detalhes e uma das grandes preocupações é minimizar qualquer confusão em torno do início da nova era.


Imagem de capa: Imperador Akihito e Princesa Michiko.

Agora que o parlamento japonês aprovou uma lei para a abdicação do Imperador Akihito, o governo está começando a trabalhar nos detalhes do processo. Um grande foco é minimizar qualquer confusão em torno do início da nova era. Desde o início da era Meiji em 1868, o Japão designou uma era para cada reinado de um imperador.

A China foi o primeiro país a usar um sistema de era, que posteriormente se espalhou para outras partes da Ásia (Japão, a Península Coreana e o Vietnã). Como parte do processo de modernização, a China parou de usar eras quando a Dinastia Qing terminou em 1912. Desde então, o Japão tem sido o único a usar tal sistema.

Desde o início da era Taika em 645, o Japão passou por 247 eras, incluindo a atual Heisei, que teve início em 1989 com o Imperador Akihito. Desta vez, o governo planeja anunciar a novo nome de era meses antes de seu início. Quando o Imperador Showa, o pai do Imperador Akihito, faleceu em 1989, o novo nome de era, a Heisei, foi anunciado 8 horas depois. A mudança no início de um ano afetou o país de diversas maneiras.

Keizo Obuchi, então chefe da secretaria do gabinete, anuncia a era Heisei em 7 de janeiro de 1989
- Foto: Reprodução internet

Desta vez, um grupo da indústria de fabricantes de calendários do país está particularmente preocupado e quer saber o nome da nova era o mais rápido possível. Os bancos no Japão também usam o sistema de era do país em transações de datas. Seus sistemas precisarão ser atualizados.

Atualmente, o Ministério de Assuntos Internos e Comunicação está investigando como uma mudança no nome de uma era poderia afetar as operações do sistema de identificação de segurança social e impostos My Number. As eras japonesas são usadas para registrar a data de nascimento de cada residente. “Queremos verificar se deveríamos modificar o sistema por ele mesmo ou simplesmente mudar uma definição para registrar um residente recém-nascido após o início da nova era”, disse um funcionário responsável pelo registro de residentes.

Enquanto isso, os desenvolvedores de sistemas parecem estar otimistas. “A infraestrutura de nossos sistemas é operada com base em calendários ocidentais e grandes mudanças não serão necessárias”, disse um representante da Fujitsu. “Então, mesmo que um sistema exiba eras japonesas, o trabalho de modificação poderia ser feito de um dia para outro”.

O nome da nova era japonesa, que seguirá a abdicação do Imperador Akihito, poderá ser anunciado no início do verão de 2018, juntamente com a data para a sucessão Imperial sob uma lei especial.

As informações são do Portal Mie.

Comentários